Ata do Conselho Fiscal – 17/12/2013

ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO FISCAL DA COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS MAGISTRADOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO LTDA. MAGICREDI-RJ REALIZADA NO DIA 17 DE DEZEMBRO DE 2013.

Aos dezessete (17) dias do mês de dezembro de 2013, às 11:00 horas, reuniu-se na sede da Cooperativa de Crédito dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro o Conselho Fiscal da MAGICREDI-RJ. Presentes a reunião o Des. Rogério de Oliveira Souza, Des. Hélio de Farias, membros efetivos do Conselho Fiscal, Dr. João Batista Damasceno, membro suplente, em substituição ao Des. Albano Mattos Corrêa, que não compareceu por motivo justificado, Des. Carlos Eduardo Moreira da Silva, a Supervisora Geral Dra. Rosângela Luna Freire, o Contador Sr. Luiz Henrique dos Santos. Destaque para a presença honrosa dos membros da Diretoria Executiva e o Ouvidor Dr. Jurandir Carolino de Mello. Aberta a reunião Des. Rogério determinou que se fizesse o relatório da atuação econômico financeira da entidade. Por parte do Sr. Contador foram apresentadas as seguintes considerações:

 

Valores

Em R$1,00

Dados relativos ao mês de NOVEMBRO/2013            Comparativo ao mês
                                                                                                            10/2013

a) Montante das aplicações e recursos em espécies;

                                                             Caixa 1.500,00
Disponibilidade                                Bancos 12.529,38                   14.029,38

 

                                                              Itaú PP CP 1.835.939,72
                                                              CEF FIC 218.620,68
Investimento Poupança                   CEF 1.048.325,85
                                                              OP. Compromissadas –
                                                              Bradesco CP 1.260.823,76

                                                                                                4.363.710,01
Reserva Técnica …………………………………… …………… 4.377.739,39 – 1,30%

– Rendimento da Reserva Técnica no mês (taxa média 0,71%) – 23.109,07

b) Montante dos créditos a receber

Carteira de Crédito ……………………………………………… 15.477.744,29 + 2,42%
(-)Juros a receber………………………………………………….. 3.939.060,50 + 2,21%

                                                                         Líquido ……… 11.538.683,79 + 2,49%

c) Classificação de Risco da Carteira de Crédito

                                    10/2013                                           11/2013                                Risco

Nível A               11.258.762,22   100%                 11.538.683,79   100%                 0,50%

Total …               11.258.762,22   100%                 11.538.683,79   100%

d) Total do que se deve aos aplicadores.

Recursos de Terceiros – Depósitos a Prazo …………….. 11.319.273,17 + 1,17%
(-)Juros a pagar……………………………………………………. 442.056,91 – 7,43%

                                                Líquido………………………….. 10.877.216,26 + 1,55%

e) Total do que se deve em cotas aos associados.

Cotas de Capital ……………………………………………………….. 4.802.892,35 + 0,64%

Sócios Fundadores (Capital Inicial)….. 7.962,00

Cotas Integralizadas + Capitalizações… 4.794.930,35

 

Relatório Mensal

Na comparação com o mês de OUTUMBRO de 2013 e considerando a performance no decorrer do período, pontuamos os itens de maior relevância:

Disponibilidades – As disponibilidades, somatório dos recursos em espécie, em caixa e bancos, encerrou o mês com o montante de R$14.029,38;

Reserva Técnica – O somatório das aplicações financeiras, acrescido das disponibilidades, totalizou R$4.435.805,88.

a) Os recursos captados e os reinvestimentos totalizaram R$335.284,95;

b) As amortizações e liquidações antecipadas somaram R$1.637.440,42;

c) Os resgates atendidos no mês atingiram R$243.791,03;

d) As liberações de novos empréstimos e os refinanciamentos somaram R$1.721.214,52;

e) Total de juros recebidos R$196.147,47;

f) Total de juros pagos R$75.692,55;

g) O resultado operacional líquido foi de R$120.454,92;

A ponderação da movimentação financeira, entradas e saídas de caixa, Fluxo de Caixa da Atividade Operacional – com saída de R$58.066,49, fechou praticamente estável.

Carteira de Crédito – A carteira contabilizou aumento de 2,49%. O volume emprestado no período atingiu o montante de R$16.673.677,74, média mensal de R$1.515.788,89, superando em 30,32% a média apurada no ano base de 2012 de R$1.163.110,92. O nível do risco da Carteira permaneceu inalterado, sem inadimplência, mantendo o indicativo de risco no “Nível A”.

Recursos de Terceiros – A movimentação financeira, diferença entre a captação de novos investidores e os resgates das aplicações sofreram pequena variação, mantendo-se estável.

Cotas de Capital – A movimentação da conta “Capital Social” foi positiva. Ou seja, houve maior volume de capitalização de quotas de Capital no mês, registrando acréscimo líquido de R$30.347,41, percentualmente + 0,64%.

Resultado Operacional – Continua mantida a capacidade operacional, verificada na comparação entre as receitas e obrigações com pagamento de juros. A receita de juros, embutida nas operações de crédito, totalizou R$3.939.060,50, enquanto a despesa com captação (juros a pagar) somou R$442.056,91.

Estratégia Operacional – O Banco Central do Brasil manteve o ritmo do aperto monetário e ajustou pela nona vez a taxa básica de juros. O ajuste visa controlar os índices futuros de inflação. Os indicadores melhoraram, mais as incertezas com o crescimento interno aumentaram num horizonte de 12 meses. Com isso, é pouco provável que a inflação desacelere abaixo de 6% ao ano.

Mantida a política prudencial e de observação das taxas de juros nos mercados futuros. Seguimos com a alocação em juros prefixados ao nível do ponto neutro. Dessa forma, optamos por manter nossas taxas aos níveis adequados à nossa política, utilizando, sempre, o critério de salvaguarda inarredável consistente na diminuição possível do universo do risco. Garantindo a competitividade de mercado, sem contudo deixar de beneficiar os nossos colaboradores (quotistas e investidores).

Nossa Carteira de Crédito, bastante conservadora, continua performando positivamente. Em Agosto, à taxa média de retorno foi de 1,75%, superando seu benchmark ponderado, sugerido de 0,71%am (Tx. DI). Da mesma forma, às taxas médias dos juros pagos aos investidores, 0,70%am, bem como dos juros médios, resultado da ponderação da receita operacional líquida de 1,062%am, performaram o benchmark do período, respectivamente em 12,70% e 55,56%.

Nada mais havendo, foi aprovado o balancete do mês de novembro, determinando-se o encerramento deste ato, com a lavratura da ata, que vai assinada por todos os participantes.

Rio de Janeiro, 17 de dezembro de 2013.

___________________________

DES. ROGÉRIO DE OLIVEIRA SOUZA
Coordenador

___________________________

DES. HÉLIO DE FARIAS
Secretário

___________________________

DES. JOÃO BATISTA DAMASCENO

___________________________

DES. CARLOS EDUARDO MOREIRA DA SILVA




© MAGICREDI | Website by A.Companhia